Please reload

  • Posts Recentes
  • Sustentabilidade

Aquário Marinho do Rio de Janeiro investindo em Energia Solar

June 14, 2017

Existem dois tipos principais de energia solar: fotovoltaica (PV) e solar térmica. Solar PV são as placas sobre os telhados que você vê em casas e empresas - produz eletricidade a partir de energia solar diretamente. As placas

 solares usam a energia do sol para gerar calor, então a eletricidade é gerada. Pensando nisso e na redução no consumo de eletricidade e menos impacto no meio ambiente, foi que o AquaRio (Aquário Marinho do Rio de Janeiro) lançou oficialmente o projeto de instalação de placas de energia solar. A expectativa é utilizar até 30% (77mil kWh) de seu consumo mensal total, por energia solar fotovoltaica.


Atualmente esse é o maior projeto no estado do Rio em capacidade de produção de energia solar, que está em funcionamento desde maio e já justifica sua grandeza pelos 6 mil metros quadrados de área ocupada e pelos 2 mil painéis captação de energia solar instalados. A implantação durou três meses. Para se ter uma ideia do potencial de produção dessas placas, elas geram juntas mais de 78.500 kwh, a mesma quantidade de energia elétrica consumida em média por 500 residências em um mês.

Mas como funciona esse sistema de energia solar fotovoltaica? Conectada a rede da empresa o sistema possibilita gerar a própria energia elétrica e compartilha o consumo de energia reduzindo o impacto na conta de luz. Esse sistema gera energia limpa e renovável o que ajuda a melhorar o meio ambiente. As placas solares reagem com a luz do sol e produz energia elétrica (energia fotovoltaica). Os painéis, instalados sobre um espaço determinado, são conectados uns aos outros e então conectados em um Inversor Solar. Um inversor solar faz a conversão da energia solar das placas fotovoltaicas - Corrente Continua – CC - em energia elétrica que pode ser utilizada para tudo, qualquer equipamento elétrico - Corrente Alternada – AC -. A energia que sai do inversor solar vai para o "quadro de luz" e é distribuída para as dependências do AquaRio, e assim reduz a quantidade de energia que compra da distribuidora.


De acordo com diretor presidente da empresa, esse projeto já estava previsto desde a construção do AquaRio, a preocupação com o impacto do meio ambiente é uma forma de mostrar as pessoas que este projeto é muito mais importante que a redução de custos, pois através de uma parceria entre o AquaRio e uma empresa de energia solar especializada, não houve custo da instalação para o aquário, apenas uma taxa a ser paga por um prazo determinado de vinte anos. Com isso espera-se evitar que 320 toneladas de gás carbônico sejam liberadas na atmosfera por ano.

 

 

 

 

 

Fonte: Portal Solar

Foto: g1.globo.com

 

 

Share on Facebook
Please reload

  • Siga
Please reload

  • Arquivo
  • Facebook Basic Square
  • Google+ Basic Square

© 2018 MM     |   Tecnologia e Sustentabilidade.     - Todos os Direitos Reservados             |     Desenvolvimento: HTML5 UP  /  Wix